Espumantes para brindar o Ano Novo

A virada do ano não pode passar sem um espumante! Então, confira as dicas de Silvio Graboski

“Insuperáveis quando se trata de celebrar ou dar as boas vindas, os espumantes em geral e o champagne em particular evocam a magia emanada do copo pela subida de bolinhas minúsculas transparentes e com a alegre e buliçosa formação de espuma na superfície. Como nenhuma outra bebida, eles compartilham conosco os momentos felizes”. (Euclides Penedo Borges, Degustando Vinhos).

A virada do ano não pode passar sem um espumante!  Então, aqui vão algumas dicas para você comprar, servir e degustar.

Em primeiro lugar é importante saber que vinhos espumantes são aqueles feitos de uvas. Outras bebidas, como a sidra, que embora tenham borbulhas, mas que não são feitas de uva, não são consideradas espumantes. A sidra é feita a partir da fermentação do suco de maçã e apresenta teor alcoólico menor que os espumantes.

Na hora de escolher é importante saber que os espumantes se classificam conforme o teor de açúcar, começando pelo nature, passando pelo extra brut, brut, sec ou seco, demi-sec ou meio-doce e doce, sendo que o nature é o que contêm o menor teor, aumentando-se o grau a cada classificação até chegar ao doce. Entre os doces temos os espumantes moscatéis, muito populares aqui no Brasil. Portanto, se você não gosta de espumante seco, preferindo os mais doces, não deve comprar o nature, o extra brut ou o brut e, se for diabético, não se arrisque para além do brut.

Também existe uma diferença entre os vinhos espumantes e os frisantes que basicamente é o nível de gás carbônico, muito menor nos frisantes, razão pela qual a perlage (bolinhas) é menos intensa.

Nunca é demais lembrar que só podem ser chamados de champagne os espumantes produzidos em Champagne, região vinícola da França.

Os espumantes devem ser apreciados bem refrescados para se aproveitar todo aroma e sabor, entre 6 a 9º C e a taça indicada é a flute, cilíndrica e fina, de cristal ou vidro transparente, recomendando-se evitar taças coloridas que não permitem o exame visual da bebida.

Para quem deseja comemorar a virada com um legítimo champagne, sugiro o Vollereaux, Brut, Reserve, o mais barato que encontrei no mercado, vendido no Brasil pela Chezfrance. É um espumante francês delicado e frutado envelhecido por um período de três anos na garrafa em contato com as leveduras.

Dentre os nacionais sugiro o Fausto Brut, elaborado pelo método tradicional pela Vinícola Pizzato, com excelente custo/benefício. Um espumante cremoso, fresco e fino.

Salve, 2020! Saúde!!!

SERVIÇO

Champagne Vollereaux: R$ 279,00, no site da Chezfrance

Fausto, Brut: R$ 49,70, na Cocipa em Inúbia Paulista