Pelo segundo mês consecutivo, Adamantina registra saldo negativo no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Isso significa que o Município demitiu mais do que contratou em julho, mês em que foram fechados 139 postos de trabalho na cidade.

O resultado dos últimos dois meses contrapõe o desempenho de janeiro a maio, quando Adamantina teve saldo positivo no indicador. Devido ao resultado favorável nos quatros primeiros meses de 2019, a cidade se mantém entre as que mais contrataram no ano na microrregião, com abertura de 604 novas oportunidades com carteira assinada.

No ano, a agropecuária continua líder na geração de emprego, com o acréscimo de 420 postos de trabalho. Em seguida vêm os setores da indústria da transformação e administração pública. Já o comércio é um dos responsáveis pelo resultado desfavorável nos últimos meses, com o fechamento de 111 empregos em 2019.

PAÍS

Segundo os dados divulgados pelo Ministério da Economia nesta sexta-feira (23), o país registrou em julho a abertura de 43.820 vagas de trabalho com carteira assinada, crescimento de 0,11% em relação ao estoque de junho.

Nos sete meses do ano, foram criados 461.411 postos de trabalho (9.600.447 admissões e 9.139.036 desligamentos). Na comparação com o mesmo período de 2018, houve crescimento de 2,93%. O resultado de janeiro a julho deste ano é o melhor para o período desde 2014 (632.224).