O adamantinense Gabriel Dias passará um ano na Ciudad Del Carmen, no México (Foto: João Vinícius | Grupo IMPACTO)

Conhecer outras culturas, aprender novos idiomas e ampliar seus horizontes. Esses são alguns dos benefícios do intercâmbio, que tem objetivo de promover novas experiências para jovens em fases decisivas da vida, ampliando o leque de escolhas para o futuro.

O que em um primeiro momento pode parecer um pouco assustador, é sem dúvida uma excelente oportunidade para compartilhar sua própria cultura e abraçar uma nova, ajudar os jovens a promover a compreensão mundial e aprender muito sobre si mesmo e seu próprio país.

Nas próximas semanas, dois jovens de Adamantina vão começar a vivenciar essa nova experiência. Gabriel Dias passará um ano no México e Analise Ruiz Martins desbravará a nova cultura da divisa dos Estados Unidos com o Canadá. Ambos, de 17 anos, ficarão um ano nas novas comunidades estudando e aprendendo.

E, neste mesmo período, a cidade recebe dois intercambiários: a americana Olívia e o francês Simon Adel Talebi, que já estão integrados a vivência local.

“Sempre quis experimentar coisas novas, então o intercâmbio foi uma forma de sair da minha rotina, aprender coisas novas e conhecer pessoas que agregariam em minha vida”, destaca Gabriel Dias. “Conhecer as possibilidades que o planeta oferece, novos países, é certamente uma experiência enriquecedora”.

Ele passará um ano vivendo com uma família mexicana, da Ciudad Del Carmen, uma ilha turística com cerca de 170 mil habitantes. “Escolhi o México por ter similaridades com a história do Brasil, ambos os países foram colonizados. Além disso, tem uma rica cultura, que contribuirá para o meu crescimento”, pontua.

Já o francês Simon pouco conhecia sobre a realidade brasileira, mas já está se adaptando mesmo com as diferenças culturais, como o estilo do povo, alimentação, clima e horário escolar. Lá, ele conta ao IMPACTO que estudava das 8h da manhã às 17h. Aqui, acordar às 6h, para entrar no colégio às 7h, está sendo uma das principais experiências.

Simon passa uma temporada com a família de Gabriel, que já está se adaptando a nova realidade. Filho único, o compartilhamento é uma das novas vivências proporcionadas pelo intercâmbio.

Neste período de adaptação e aprendizagem de um novo dialeto, o inglês vem sendo utilizado frequentemente, mostrando que realmente é uma língua universal. Mas, Simon, já arrisca algumas palavras em português, como os tradicionais “oi”, “bom dia” e “obrigado”.

Outro ponto destacado pelo adamantinense é a visão de mundo proporcionado pelo intercâmbio. “Percebemos o quanto realmente o mundo é globalizado, de como as novas tecnologias proporcionam que pessoas de tão longe estejam próximas. É um impacto, e viver esse momento pré intercâmbio está sendo de muito aprendizado”, pontua. Ele vai embarcar para a nova família no próximo dia 22.

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO

Ao longo de mais de 35 anos, o Rotary Club de Adamantina desenvolve com muita eficiência o Programa de Intercâmbio Internacional de Jovens.

Com duração de 12 meses, o intercâmbio geralmente é aberto a estudantes de 15 a 19 anos, que estejam acima da média em seus estudos, sejam atuantes na comunidade e possuam qualidades como facilidade de adaptação e disposição para enfrentar novos desafios.