Reitor Paulo Sérgio da Silva participa do X Encontro Educacional da Associação das Instituições Municipais de Ensino Superior (Foto: Arquivo Pessoal)

Teve início nesta quinta-feira, 28, o X Encontro Educacional da Associação das Instituições Municipais de Ensino Superior (AIMES). Participaram do evento reitores e gestores de Instituições Municipais de todo o Brasil. Representando o Centro Universitário de Adamantina (UniFAI) esteve o magnífico reitor, Prof. Dr. Paulo Sergio da Silva.

 O evento contou com uma série de palestras como: Inovações Tecnológicas em Metodologias Ativas, Projeto de Formação e Captação para o Ensino Superior, A Educação Médica no Brasil e no Mundo, Apoios às IES Municipais de PRojetos do MEC e o Futuro dos Vestibulares.

Durante a reunião das AIMES uma carta ao Governo Federal e Estadual foi redigida, reafirmando os princípios, a determinação de continuar trabalhando pela Educação do Estado de São Paulo e do Brasil e manifestando os anseios e solicitações.

Das solicitações ao Governo Estadual estão: que toda normatização ou legislação que venha a interferir direta ou indiretamente na vida das instituições seja apresentada e discutida em audiências públicas e que o Conselho observe, em suas avaliações, as mudanças tecnológicas como a oferta de conteúdos pedagógicos referenciados em plataformas digitais.

Já para o Governo Federal a AIMES solicitou que as instituições sejam incluídas em futuros programas de fomento, como o NOVOTEC, garantindo, assim, maior capilaridade a tão importante projeto educacional; ampliação do programa escola da família; criação de programas de bolsas de pesquisa e iniciação científica que contemplem as Instituições Municipais; implantação do programa de formação de professores; acesso às linhas de financiamento oferecidas pelo BNDES; com adequação da legislação para tanto; criação de programas de pesquisa e extensão que contemplem as Instituições Municipais.

De acordo com o reitor da UniFAI “não pleiteamos privilégios, apenas o tratamento jurídico, legal e governamental próprio que atenda as IMES de forma que possamos nos manter no mercado, como mecanismo de oferta de ensino com qualidade”, finalizou.