UniFAI e da Prefeitura participam de evento do Euroclima na Guatemala em maio

Pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação José Aparecido dos Santos e o prefeito Márcio Cardim participarão, entre os dias 14 e 17 de maio, de um evento organizado pela União Europeia na Guatemala

23

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação do Centro Universitário de Adamantina Prof. Dr. José Aparecido dos Santos e o prefeito adamantinense Márcio Cardim (DEM) participarão, entre os dias 14 e 17 de maio, de um evento organizado pela União Europeia (UE) na Guatemala – país da América Central –, sobre o Programa Euroclima+. O projeto faz parte de um programa de cooperação regional entre a UE e a América Latina com foco na produção resiliente de alimentos frente à mudança climática.

Os representantes das duas instituições receberam convite oficial para integrar a implementação do projeto, aprovado em fevereiro deste ano. O evento é organizado pela UE em parceria com a GIZ [Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit, Agência Alemã de Cooperação Internacional] e a Expertise France [Agência Francesa de Perícia Técnica Internacional] e será sediado na cidade de Antigua Guatemala, a aproximadamente 40 quilômetros da capital guatemalteca.

“O objetivo do workshop será socializar os Pontos Focais Nacionais ou Pontos Focais Setoriais (PFN/PFS), os implementadores do projeto e outras organizações relacionadas aos eixos da componente PRA [Produção Resiliente de Alimentos] do Programa Euroclima+, o conjunto de projetos selecionados para a conclusão de uma convenção de subvenção e proposta para estratégia de assistência técnica visando a execução do programa PRA, dirigida a todos os países selecionados e os  interessados, convidados para o evento”, explicou o Prof. Dr. José Aparecido.

O evento deve contar com atividades para debater a informação e sessões de trabalho para facilitar e apoiar um início de sucesso projetos (acompanhamento e avaliação, gestão do conhecimento, comunicação e visibilidade, gênero, questões administrativas).

Haverá uma sessão específica para a apresentação da estratégia de assistência técnica do componente e para o intercâmbio sobre as ações na estratégia a ser implementada. “Para o último dia do workshop, na sexta-feira, 17 de maio, está previsto um Dia de Campo com intercâmbio de atores-chave no setor de produção resiliente de alimentos na implementação de boas práticas para promover a adaptação às mudanças climáticas”, informou o pró-reitor.

“Acho importante essa participação em conjunto da Prefeitura e a UniFAI nesse evento tão importante porque é ali que as diretrizes serão concretizadas, serão feitos os delineamentos de como o projeto vai acontecer e, para nós aqui, esse é um projeto único, piloto, que vem somar ao projeto em parceria com a Energisa sobre a questão da compostagem, que vai complementar esse projeto do Euroclima. Isso é importante porque estimula a renda e o desenvolvimento para a nossa agricultura e a agroindústria”, salientou o prefeito Márcio Cardim.

Para o reitor da UniFAI, Prof. Dr. Paulo Sergio da Silva, a participação da Instituição no Programa Euroclima+ projeta Adamantina no cenário internacional. “Através da sua inserção no convênio Produção Resiliente de Alimentos – Euroclima+, o Centro Universitário de Adamantina e a Prefeitura se projetaram no cenário internacional, abrindo espaços para definição de seus potenciais científicos e de extensão para ações em projetos de elevada magnitude econômica e política. A participação da UniFAI neste evento vem sacramentar a iniciativa da internacionalização da Instituição através da pesquisa e da extensão”, completou.

O PROJETO 

Ao longo de 2018, a UniFAI e a Prefeitura de Adamantina participaram de um consórcio internacional para elaborar uma proposta ao Edital de  Chamamento para o programa de Produção Resiliente de Alimentos (PRA) frente à mudança climática.

Além da UniFAI, integra também o consórcio o Centro Universitário de Oriente da Universidad San Carlos, na Guatemala, e a Comunidade Fronteiriça Trinacional Rio Lempa (Mancomunidad Trinacional Fronteriza Río Lempa, composto por nove municípios da Guatemala, El Salvador e Honduras).

Intitulada “Políticas Locais e mecanismos de articulação e implementação de parcerias público-privadas, para a produção resiliente de alimentos, em cadeias de valor agroalimentares no Trifínio da América Central e em Adamantina, Brasil”, a proposta apresentada e aprovada tem como alvo uma ação técnica abrangendo 500 produtores da categoria Agricultura Familiar dos quatro países componentes do grupo.

O Programa PRA financiará € 1 milhão (aproximadamente R$ 4,4 milhões) e as instituições participantes entrarão com uma contrapartida de 25% do total do projetos.

“O projeto contribuirá para fortalecer as capacidades das autoridades e atores locais, dos municípios do Trifínio da América Central e de Adamantina, promovendo a produção de alimentos resilientes e cadeias de valor agroalimentares, em resposta às mudanças nas condições climáticas de ambos os territórios, articuladas às estratégias nacionais dos países envolvidos, sendo o Brasil, a Guatemala, Honduras e El Salvador”, finalizou o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UniFAI, Prof. Dr. José Aparecido dos Santos.