Mês de maio, mês tradicionalmente conhecido como o mês das noivas, mês que comemoro meu próprio aniversário de casamento. Então decidi fazer a última coluna do mês dedicada a isso, ao amor e a realização do sonho de muitos casais, o casamento.

Duas pessoas quererem se unir em um mundo que vive mostrando para nós que as coisas são difíceis, complicadas e descartáveis, já é uma vitória. Mas como uma boa libriana romântica e sonhadora que acredita em contos de fada, creio sempre existirá um lugar para o tradicional casamento na igreja, cartório, véu, grinalda, festas para 300 convidados e tudo mais que for seu desejo e que seu bolso permitir.

Porém quero apresentar a vocês um estilo de casamento bastante conhecido fora do Brasil e que por aqui tem ganhado muitos fãs e entusiastas, eu sou uma delas!

Quantas vezes você já não escutou: vai casar pra quê? Fazer festa pra quê? Os noivos não aproveitam a festa! Vai gastar rios de dinheiro e o povo ainda vai sair falando mal… blá blá blá. Sinceramente como já disse ali em cima, faça o que tiver vontade, porque eu particularmente amei organizar meu casamento e principalmente, curti muito a cerimonia, festa e tudo mais…, porém, se esse não é lá seu sonho, se você acha mesmo um desperdício fazer “ festa para os outros”, mas quer sim brindar porque o amor bateu em sua porta, eu lhe apresento uma forma linda e completamente única para realiza-lo, o Elopement Wedding.

A palavra Elope em inglês significa fugir de algum lugar e não retornar ao seu ponto de origem. Ela foi mencionada inicialmente em 1338, para definir o ato de uma mulher abandonar o seu marido para fugir com o seu amante. Essa definição permaneceu até 1800, quando passou a significar o ato de um casal fugir para se casar, sem necessariamente abandonar nenhum outro cônjuge para isto.

Desde então Elopement vem sendo coloquialmente usado para casamentos que acontecem de maneira repentina, as vezes até secreta sem a presença de amigos ou família, ou com um número muitíssimo limitado de pessoas. Se tivéssemos que fazer uma tradução para a nossa língua, poderíamos dizer que Elopement Wedding é um casamento a dois. E vamos combinar? Se você já organizou um casamento sabe que a vontade de jogar tudo para o alto e casar só você e seu noivo é tentadora, afinal é aquela lista de convidados que não cabe no seu bolso, é madrinha reclamando da cor de vestido, é convidado que não confirma a presença para o buffet, ufa!

Fui apresentada a essa modalidade quando ainda trabalhava em uma agência especializada em viagens de altíssimo luxo. Então recebi a solicitação de uma cliente que queria casar-se em Punta del Este, só ela e o noivo. Porém, com um pai Ministro do Brasil, ela teve que ceder e o casamento acabou acontecendo da maneira que ela queria, com uma cerimônia luxuosa a beira mar em Punta, mas com uma operação para 400 convidados. Uau, isso envolveu até fretamento de aviões particulares, equipes e mais equipes de maquiadores e cabeleireiros, todo staff para um evento desse tamanho e muitas reservas em vários tipos de hotéis que acomodassem perfeitamente a quantidade de pessoas. Os costureiros da Dolce e Gabanna foram até ela para terminar de costurar o vestido e a atração principal da noite era a cantora norte americana Dionne Warwick, pasmem. Evento realizado, um sucesso!

Em poucos dias, uma nova solicitação, agora o destino era Firenze, na Itália. Porém com um valor infinitamente menor do que o evento acima que foi um caso a parte. E assim fomos crescendo. Fizemos um Elopement muito especial no Txai Resort, em Itacaré, na Bahia, outro em Campos do Jordão, enfim… até que um dia, fui convidada a viver essa experiência após alguns meses do meu “tradicional” casamento.

Tive a honra de participar junto com meu marido de um lindo projetado encabeçado pelos cerimonialistas Oswaldo e Kirino Berthy, que realizaram meu casamento, em parceria com vários fornecedores como agência de viagens, fotógrafos, filmagem, cabeleireiro, maquiador, enfim… tudo perfeito. A proposta era expandir esse tipo de evento em nossa região.

Resultado: participamos de 3 tipos de cerimônias e pudemos reviver toda a emoção do nosso casamento. Nos emocionamos, refizemos nossos votos, sentimos nervosismo, frio na barriga e o melhor, viajando, a coisa que mais adoramos fazer. Aí passageiros, só posso dizer uma coisa à vocês, sou a maior defensora do Elopement. Afinal, você pode ter uma cerimônia linda, com custos super reduzidos e em uma atmosfera cheia de amor. O que mais você está esperando para ser feliz? Recomendo para quem quer casar, para quem é casado e quer renovar os votos, para quem mora junto e esse sonho está ali escondidinho, para quem quer se ver de noiva… qualquer que seja a sua vontade. Faça!

E com muita honra que aviso a vocês que a Andressa Bonassa Consultoria em Viagem realizará um Elopement dos sonhos. O destino? Ilhas Maldivas, o casamento ocorrerá no mês de junho e já estamos a todo vapor organizando todos os detalhes. Desde a viagem até a linda cerimonia que terá o Oceano Indico como testemunha. Então não perca a oportunidade de conhecer as particularidades desse local e a emoção da nossa noiva.

Acompanhe tudo lá nosso Instagram: @abconsultoriaemviagem e @portalimpacto. E fiquem ligados, pois essa semana tem nova viagem para vocês me acompanharem. Também um paraíso, mas dessa vez no Brasil.

Um ótimo final de semana e viva o amor!